/

lyrics

Só de ver seu rosto
em cacos,
abandonado e esperando
pelos guardas da prisão.

Vem a culpa e assassina
o meu bom senso.
E então o seu cortejo
triunfa.

Arcos que me chamam
pra casa.
Concha de veludo
me enterra
no mar.

Cúmplice da sua queda
eu acordo frágil ao dia.

O céu se encolhe
em pequenos frascos
e eu perco os meus passos.

O feixe escorre,
de novo e de novo,
por não ser negado.

credits

from Do desespero eu fiz a paciência, released September 26, 2016

tags

license

all rights reserved

about

Farol Cego Curitiba, Brazil

contact / help

Contact Farol Cego

Streaming and
Download help